Posts com Tag ‘Vida Cristã’

postit

Sem dúvida alguma vivemos hoje algo que já foi vivido inúmeras outras vezes durante toda a história da humanidade, podemos ver com clareza que o Deus eterno mediante o seu poder e graça se manifestou e se manifesta a seu povo escolhido dando-lhes sua palavra, sua direção e revelando sua perfeita vontade.

É fato que Deus em sua superioridade inalcançável por nós seres humanos possuidores de grandes limitações, está de certa forma sempre dando aquilo que podemos chamar de “primeiro passo” para trazer os mortos a vida, para lançar luz nas trevas e salvar o condenado. E mediante ao texto que se encontra em 2 Pedro 1:12-15 quero trazer uma reflexão prioritariamente para aqueles que já conhecem o Senhor e estão vivendo a vida cristã.

Ao lermos o seguinte texto destacarei algumas frases que se assemelham:

“Por esta razão, sempre estarei pronto para trazer-vos lembrados acerca destas coisas, embora estejais certos da verdade já presente convosco e nela confirmados.
Também considero justo, enquanto estou neste tabernáculo, despertar-vos com essas lembranças,
certo de que estou prestes a deixar o meu tabernáculo, como efetivamente nosso Senhor Jesus Cristo me revelou.
Mas, de minha parte, esforçar-me-ei, diligentemente, por fazer que, a todo tempo, mesmo depois da minha partida, conserveis lembrança de tudo.” (2 Pe 1:12-15)

De forma quase que persistente o apóstolo Pedro repete uma expressão que me parece ser de muita importância para o povo de Deus, pois ele diz: “para trazer-vos lembrados”, “despertar-vos com essas lembranças” e “conserveis lembrança de tudo” com a finalidade de exortar aos cristãos a “manterem uma memória boa e sadia”, a realmente não permitirem que o esquecimento invada suas mentes e corações. Se o apostolo repetiu isso tantas vezes em tão poucos versículos nos resta compreender que o povo de Deus geralmente possui uma fraca memória acerca do que Deus fez no passado e sobre o que prometeu pro presente e o futuro. (mais…)

Segue abaixo, um pequeno trecho do livro que comecei a ler nessa semana:

“A palavra ortodoxia se refere ao pensamento correto sobre Deus. Diz respeito à crença e o ensino baseados nas verdades da fé, verdades consolidadas, comprovados e tidas em alta conta. São aquelas verdades que não mudam. Elas são um prumo que nos mostra como pensar com retidão em um mundo tortuoso. São ensinados claramente na Escritura e afirmadas nos credos históricos da fé cristã:

– Há um só Deus que criou todas as coisas.

– Deus é triúno: Pai, Filho e Espírito Santo.

– Jesus é o eterno filho de Deus nascido de uma virgem.

– Jesus morreu como substituto, pelos pecadores para que fossem perdoados.

– Jesus ressuscitou dos mortos.

– Jesus retornará um dia para julgar o mundo.”

wpid-wp-1405041167011.jpeg

Referência Bibliográfica:

HARRIS, Joshua. Ortodoxia humilde: defendendo as verdades bíblicas sem ferir as pessoas. São Paulo: Vida Nova, 2013. p 18.

 

Pensando Alto #5 - Um punhado de papéis e um amontoado de historias

 

Hoje por algumas horas passei por uma seção de nostalgia, encontrei em uma das minhas pastas que ficam postas no livreiro do meu quarto um punhado de papeis com letras garranchadas, escritas em preto, azul, vermelho e lápis de lição e também com cores florescentes, riscos, traços, flechas, palavras e mais palavras, páginas e números em inúmeros papeis misturados, dentre eles alguns eram também “formais”, estavam impressos e eram oriundos de um documento do Microsoft Word alinhado, justificado e formatado. Porém tudo isso estava sem ordem “cronológica” sem uma sucessão continua e ordenada dos dias em que foram escritos, sem as horas os minutos e os segundos eram apenas dados, informações, instruções, esboços e pensamentos onde alguns foram revelados, outros guardados e outros esquecidos e que nunca serão lidos, mas em contraste existe aqueles textos que foram explicados, comentados, publicados e até declarados em alta voz perante várias pessoas e algumas dessas palavras ecoaram por lugares e fizeram levantar, fizeram chorar, fizeram sorrir, fizeram persistir e fizeram acreditar, fizeram pessoas fazerem coisas boas, ao próximo e a si também.  (mais…)

Introdução: Usaremos o exemplo da maturidade dos discípulos que andaram ao lado de Jesus. No começo do discipulado eles cometeram grandes falhas, meteram os pés pelas mãos, questionaram, foram incrédulos e etc, mas com o tempo foram aprendendo e abandonaram os erros cresceram e entenderam a essência do que Jesus ensinava e se tornaram grandes homens de Deus. E você já entendeu a essência do discipulado? Você já se sente um Cristão maduro?

Bom, vamos olhar para algumas situações que aconteceram na vida dos 12 discípulos de Jesus e comparar com a nossa vida, escolhi abordar apenas três, pois são os sintomas que creio serem os mais nítidos nos cristãos de nossos dias.

1)    O DESEJO DE SER RECONHECIDO.
(De ser grande e de estar em evidencia). (mais…)

Batalha

Texto: 1 Tm 6:12 – “Combate o bom combate da fé. Toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado e de que fizeste a boa confissão perante muitas testemunhas.”

INTRODUÇÃO:

Os Apóstolos em suas cartas por diversas vezes assemelham a vida cristã a um COMBATE, usando vários termos militares eles ensinam os cristãos a permanecerem firmes e perseverantes nessa guerra, é interessante também reassaltar a narrativa do Evangelho segundo escreveu Marcos, pois neste encontramos termos como: “Logo”, “Imediatamente” e “No mesmo instante” que eram expressões usadas pelos soldados romanos da época e bem conhecidas pelos gentios (não judeus), dando a essa carta certo dinamismo na qual podemos dizer que este é um livro de plena ação, onde o ministério de Cristo acontece de forma frenética, exaustiva e desgastante dando a impressão de que Cristo esta sempre em guarda, pronto pra realizar algo sem tempo algum para descansar, (mais…)