Posts com Tag ‘Namoro’

Por ocasião de uma data especial no meu relacionamento, um poema sobre a beleza e significado do amor…

Lua Mensageira de Deus

Lua que traz luz pras noites escuras,
Lua que viu a historia, minha e sua,

Hoje comemora um ano que se passou,
Um ano que se completou,
Um ano desde daquela noite em que testemunhou
O novo passo do nosso amor.

Ah Lua!
Será que você contemplou outras historias de amor?
Lua, Lua quantas vezes sera que você já ensinou sobre o amor?
Parece loucura dizer que você Lua,
Além de ser tão bela é uma ótima mensageira de Deus?
Que ensina aos casais o proposito do amor?

Lua que brilha em noites escuras,
Que dá luz para se enxergar o caminho
Venha nos ensinar,

Que por mais que sua luz seja tão agradável,
Sua luz na verdade não é sua,
Lua sábia, que ao invés de querer gerar a própria “glória”,
Apenas reflete a luz que não é sua,
Reflete então a luz de alguém maior, o Sol,
Ele que esta lá no céu, mas que não pode ser visto na noite
Alcança pessoas iluminando historias através de você Lua!

(mais…)

Ame-a Mais e Ame-a Menos

Um poema de John Piper para seu filho que nos diz a mais bela verdade sobre o propósito do casamento.

Para Karsten Luke Piper
Por Ocasião de Seu Casamento com
Rochelle Ann Orvis
29 de Maio de 1995

O Deus que amamos, e em
Quem temos vivido, e quem tem sido
Nossa Rocha nestes vinte-e-dois bons anos
Com você, agora nos propõe, com doces lágrimas,
Deixá-lo ir: “Deixará o homem
Seu pai e sua mãe, apegar-se-á
Então à sua mulher, e será
Uma livre e desembaraçada carne.”
Esta é a palavra de Deus hoje,
E estamos contentes em obedecer.
Pois Deus lhe deu uma noiva
Que responde a cada oração que clamamos
Por mais de vinte anos, nosso clamor
Por você, antes que soubéssemos o nome dela.

Agora, você pede que eu escreva
Um poema — algo arriscado, à luz
Do que você sabe: que estou mais para
O pregador do que para o poeta ou
O artista. Estou honrado por
Sua bravura, portanto obedeço.
Não reclamo dessas doces limitações
De pares de rima e linhas metradas.
São velhos amigos. Eles gostam quando
Lhes peço que me ajudem mais uma vez
A dar forma aos sentimentos
E mantê-los duráveis e calorosos.

Então nos encontramos recentemente,
E fizemos um dilúvio de amor e louvor
E conselho do coração de um pai
Fluir das orlas da arte.
Eis aqui uma porção da corrente,
Filho meu: um sermão poema. Seu tema:
Uma dupla regra do amor que choca;
Uma doutrina em um paradoxo:

Se, agora, quer abençoar sua esposa,
Então a ame mais e ame-a menos.
Se nos anos porvir, por alguma
Estranha providência de Deus, você venha
A ter as riquezas deste século,
E, sem dor, caminhar a passos largos
Ao lado de sua esposa, certifique-se com sua vida
De amá-la, ame-a mais do que a riqueza.

E se sua vida está entrelaçada em
Uma centena de amizades, e teceres
Um tecido de festa a partir de todos
Os doces afetos, grandes e pequenos,
Certifique-se, não importando o quanto rasgue,
De amá-la, ame-a mais do que os amigos.

E se chegar um ponto quando você
Estiver cansado, e a misericórdia sussurrar: “Faça
Um favor a si mesmo. Venha, seja livre;
Abrace os confortos aqui comigo.”
Saiba disto! Sua esposa vale mais do que essas coisas.
Então ame-a, ame-a mais do que a tranquilidade.

E quando seu leito nupcial é puro,
E não há o mais leve encanto
De luxúria por ninguém que não seja sua esposa,
E tudo é êxtase na vida,
Um segredo tudo isso protege:
Vá amá-la, ame-a mais que o sexo.

E se seu gosto se tornar refinado,
E for movido pelo que a mente
Do homem pode criar, e fascinado por
Sua destreza, lembre-se que o porquê
De toda essa obra está no coração;
Então ame-a, ame-a mais do que a arte.

E se sua for algum dia
A destreza que todos os críticos concordam
Ser digna de grande estima,
E as vendas excedam seus sonhos mais loucos,
Cuidado com os perigos de um nome.
E ame-a, ame-a mais do que a fama.

E se, para sua surpresa, não minha,
Deus lhe chamar por algum estranho desígnio
Para arriscar sua vida por alguma grande causa,
Não deixe que o medo nem o amor lhe parem,
E quando enfrentar o portão da morte,
Então ame-a, ame-a mais que o fôlego.

Sim, ame-a, ame-a, mais que a vida;
Ah, ame a mulher chamada de sua esposa.
Vá amá-la com o melhor que você tem na terra.
Mas, além disso, não se aventure. Mas, para que
Seu amor não se torne a ilusão de um tolo,
Certifique-se de amá-la menos do que a Deus.

Não é sábio ou gentil chamar
Um ídolo por doces nomes, e cair,
Como em humildade, diante
De uma imagem do seu Deus. Adore
Acima de sua mais amada na terra
O único Deus que concede a ela valor.
E ela saberá em segundo lugar

Que seu grande amor também é graça
E que seus grandes afetos agora
Estão fluindo livremente de um voto
Debaixo dessas promessas, feito primeiro
Por Deus a você. Nem desaparecerão
Por serem enraizadas junto às correntes
Da Alegria Celestial, que você estima
E ama mais do que o fôlego e a vida,
Que você possa dar isto à sua esposa.

O maior presente que você dá a sua esposa
É amar a Deus acima da vida dela.
E então, o convido a santificar:
Ame-a mais amando-a menos.

Referência:

PIPER, John. Preparando-se Para o Casamento: Um Auxilio Para Casais Cristãos. 1ª Edição. São José dos Campos: Editora Fiel, 2013.