Coisas para se pensar antes de abraçar a “visão” MDA #01

Publicado: maio 5, 2016 em Considerações sobre a "visão" do MDA, Séries
Tags:, , , , ,

coracao_mda_site.jpg

De alguns anos pra cá podemos observar que na maioria das igrejas encontram-se placas com um coração colorido desenhado, esse logo tem o intuito de anunciar que aquela igreja possui células e que esta enquadrada na “visão” do MDA. Esse movimento tem crescido de forma gigantesca e trazido com sigo muitas, muitas coisas para serem pensadas e repensadas, pois essa metodologia de crescimento tem feito muito mais mau para o Cristianismo genuíno do que se pode imaginar…

Por isso, mediante a urgência de esclarecimento sobre o problema dos pressupostos desse movimento, iremos destacar alguns pontos bíblicos importantes que a “visão” do MDA em sua prática acaba se opondo o que consequentemente acaba fazendo com que esse sistema seja muito perigoso para a vida da Igreja de Cristo que pretende glorificar a Deus.

É importante abrir um parenteses aqui e salientar que este texto esta sendo escrito por alguém que fez parte desse sistema liderando células, multiplicando, “discipulando” e obedecendo fielmente a todas os princípios que são “os mandamentos” para uma célula “saudável” (bem sucedida) por um período de quase três anos. Outro aspecto importante para a leitura deste texto é que não iremos expor (pelo menos por enquanto) todos os detalhes da “visão” do MDA, mas sim pontos bíblicos que essa metodologia ignora e contradiz distanciando as pessoas da verdade.

O primeiro ponto a se pensar é:

Sobre a diversidade dos dons e a unidade do Corpo de Cristo

Efésios 4: 7-16 (ARA) nos diz:

7 E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo.
8 Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens.
9 Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra?
10 Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas.
11 E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,
12 com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,
13 até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo”
14 para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.”
15 Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
16 de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.

Ao lermos o texto acima, podemos perceber que os dons que são dados pelo Espírito são direcionados ao crescimento, amadurecimento da igreja, ou seja, esses dons/ministérios aparecem como a forma divinamente inspirada para que a igreja se mantenha em unidade e vá sendo aperfeiçoada (v. 11 e 12), o que nos leva a crer que Deus já delineou a estrutura correta para o desenvolvimento da sua igreja. Por isso na tentativa de sermos contemporâneos seguindo a visão do MDA acabamos deixando de lado essa estrutura, pois de certa forma as células tomam o espaço desses mistérios e estreitam a diversidade dos dons, o texto de 1 Coríntios 12:4-14 (ARA) nos diz:

4 Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.
5 E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo.
6 E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.
7 A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.
8 Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;
9 a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;
10 a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las.
11 Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.
12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo.
13 Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.
14 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.

Como podemos observar nos grifos o texto mostra que há diversidade de dons e é o próprio Espírito que distribui segundo a sua vontade, portanto a unidade do corpo de Cristo é acompanhada da diversidade, pois sem diversidade os membros do corpo ficariam “engessados”. E o método de colocar a igreja em células traz a obrigatoriedade de que todos os dons sejam exercidos nas reuniões de pequenos grupos, mas na verdade devido a responsabilidade de liderar e de cumprir com a estrutura das células os líderes deixam de exercer seus dons verdadeiros, pois tudo fica padronizado e resumido em ser líder de célula.

Vale ressaltar que para ser líder é preciso ter o dom para pastorear devido ao tempo contínuo que a pessoa vai ter que cuidar de outros, a necessidade de ensinar a bíblia e aconselhar, e assim a pessoa que assumiu uma célula, mas não é vocacionada para o pastoreio vai deixando a diversidade morrer, por exemplo, podemos ver os ministérios de diversas igrejas minguar, pois as pessoas que cuidavam e participavam dos mesmos hoje precisam liderar ou frequentar uma célula fazendo com que todo o seu tempo e esforços sejam gastos em uma função que na maioria das vezes não tem haver com o dom que ela recebeu de Cristo.

Todas as vezes que se fala sobre ser líder de uma célula a palavra chave usada é “motivação”, creio que motivação é importante, todavia se a pessoa não tem um dom pra liderar como um pastor a motivação não vai durar muito tempo, pois o que deve sustentar a pessoa deve ser o Espirito e a convicção de que Deus o capacitou pra exercer aquele dom e ou ministério.

Conclui-se então que a ideia de fazer com que todos os membros virem líderes ou participantes de células não é saudável, pois por mais que se pense que é possível exercer esses dons na célula podemos constatar que isso não irá acontecer pelo fato das pessoas terem que gastar todo o seu tempo se preparando pra cumprir a metodologia da célula, com treinamentos que tentam aperfeiçoar um dom que ela não têm, o que não é bíblico, pois na bíblia é ensinado que:

Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. (1 Pe 4:10 ARA)

*Acompanhe os demais textos relacionados a esse assunto clicando na categoria: Séries > CONSIDERAÇÕES SOBRE A “VISÃO” DO MDA

Anúncios
comentários
  1. Sonhadora disse:

    Penso da mesma forma! Você tem algum post referente a visão G12?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s