Igrejas que Matam…

Publicado: maio 7, 2015 em Tome Nota
Tags:, , , , , ,

bancos-vazios

Uma das coisas que acompanharam a igreja desde os seus primórdios até os dias atuais foi o surgimento de heresias, de ensinos deturpados que conduziam as pessoas ao erro e ao afastamento de Deus ao invés de aproxima-las.
Os profetas do Antigo Testamento também enfrentaram esses problemas em determinados períodos de apostasia onde diversos falsos profetas se levantavam e diziam proferir as palavras de Deus, mas que nada possuam de Deus para passar adiante e só agravavam o mal que já tomava conta de Israel, Jesus nosso bom pastor deixou vários alertas dizendo que falsos cristos e falsos mestres viriam em seu nome e que enganariam a muitos, e não obstante os apóstolos que receberam a missão de dar início a Igreja no poder do Espirito Santo, viveram tempos de lutas doutrinarias, primeiramente na própria comunidade cristã recém formada onde haviam muitos Judeus convertidos conhecidos como Judaizantes que queriam manter as tradições Judaicas como por exemplo a circuncisão e a guarda do sábado como praticas obrigatórias para eles e estendendo-as a todos os cristãos, outro exemplo de heresia enfrentada pelos apóstolos foi o gnosticismo, este infiltrou-se no seio da igreja e ganhou espaço, dentre os pontos equivocados dos “gnósticos cristãos” os mais graves podemos dizer que são os seguintes:

a) o conhecimento é superior a virtude;
b) o sentido correto das escrituras é o não-literal e só pode ser compreendida por uma minoria seleta;
c) a presença do mal no mundo desmente o conceito de que Deus é o único Criador;
d) a encarnação [de Cristo] é um fenômeno inacreditável, pois a divindade jamais poderia se unir a algo material como o corpo humano;
e) não há ressurreição da carne;
f) os padrões éticos dos gnósticos eram baixos.

O apostolo João nitidamente escreve sua carta que leva o nome de 1 João combatendo diretamente essas heresias e ensinado aquilo que de fato a igreja deveria praticar e crer.
Fica claro que o início da igreja foi turbulento e repleto de combates a heresias (essas citadas acima foram apenas alguns exemplos), por isso devemos ter a consciência de que no meio e no fim da história da igreja também haverão outras heresias a serem combatidas, essa luta será constante até que Cristo busque sua Noiva.

Agora que entendemos que heresias são perigosas quero lhe chamar a atenção para algo que acontece em nossos dias e pode estar acontecendo em sua igreja porém, não vou falar dessa propagação da teologia da prosperidade, nem da introdução de práticas afro-ameríndias no “culto”, nem do mal uso das histórias do antigo testamento para base de atos proféticos e nem dos estelionatários chamados de pastores, apóstolos e bispos seja lá qual mais seja o título que eles estejam usando entre muitas outras coisas, mas vou falar sobre algo que se propaga sem fazer esse estardalhaço todo que essas falsas doutrinas citadas acima fazem, este mal a que me refiro pode ser chamado de omissão. Para facilitar vamos ao dicionário para ver o que significa Omissão:

“s.f. Desídia; falta de ação no cumprimento de um dever.
Falta; não dizer ou de deixar de dizer alguma coisa.
Falha; não fazer ou deixar de fazer alguma coisa: omissão de socorro.
Negligência; ausência de atenção e de cuidado.
(Etm. do latim: omissio.onis)”

Diferente das heresias que são em sua maioria um conjunto de ensinos as vezes até bem sistematizados a omissão tem se tornado comum na vida das igrejas que não se contaminaram diretamente com a propagação das mentiras “vigentes” de nosso tempo, digo isso pois vejo muitas igrejas que não estão sendo influenciadas (ainda), mas que também não estão oferecendo alimento de qualidade para seus “membros”, não estão nutrindo a fé dos santos com tudo o que de fato é necessário para um crescimento saudável na vida cristã, as igrejas estão repletas de “crianças desnutridas” e famintas que se aglomeram a beira de uma mesa farta esperando que migalhas caiam, digo que a mesa (púlpito) está farta de alimento (Bíblia) porque os lideres ao invés de servir a verdade eles simplesmente gastam o tempo da pregação da palavra com frases de efeito, palavras de autoafirmação e autoajuda na tentativa de fazer com que as pessoas saiam “motivadas”, “felizes” e “realizadas”, mas que após quinze minutos tudo se esvanece na mente e nada muda na vida daqueles que ouviram tais palavras.Algumas igrejas estão driblando as heresias do momento mas também não se dedicam em ensinar os temas considerados “pesados” ou “complexos” da bíblia, não falam de pecados, não falam de renúncia, não falam da cruz e muito menos de Cristo, essa omissão da verdade é tão prejudicial quanto as heresias, pois ambas afastam as pessoas de Deus e uma igreja que assim procede, na verdade está matando as pessoas de “fome” ao invés de gerar vida nelas.

Estou usando os termos; “fome” e “desnutrição” ao falar dessa questão da omissão pois, ao ler o texto de Colossenses 1:24-29 me deparei com a palavra “PERFEITO” no verso 28 em especifico, e ela está relacionada com o sentido de crescimento e amadurecimento pelo fato de que enquanto estivermos nessa condição humana a perfeição total será algo impossível porém, em contrapartida o crescimento sempre será algo possível e indispensável na vida dos cristãos, veja o texto:

“Agora, me regozijo nos meus sofrimentos por vós; e preencho o que resta das aflições de Cristo, na minha carne, a favor do seu corpo, que é a igreja; da qual me tornei ministro de acordo com a dispensação da parte de Deus, que me foi confiada a vosso favor, para dar pleno cumprimento à palavra de Deus: o mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos; aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória; o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo; para isso é que eu também me afadigo, esforçando-me o mais possível, segundo a sua eficácia que opera eficientemente em mim.” (Cl 1:24-29)

Com base nestas palavras do apóstolo Paulo fica evidente que em sua pratica ministerial ele e com certeza os demais líderes da igreja empenhavam-se ao máximo em ADVERTIR e ENSINAR a todo homem o mistério que Deus em sua graça revelou para nosso tempo; CRISTO em nós a esperança da glória! Sim, os apóstolos dedicaram as suas vidas para anunciar todas as palavras de Cristo e todo o designo de Deus, ou seja eles ofereciam ao povo todo o alimento que eles precisavam para crescerem, se fortalecerem e amadurecerem e aqui encontramos o contraste entre a igreja “moderna” (atual) e a igreja “primitiva” (passada), eles ofereciam a verdade ao povo enquanto nós omitimos total ou parcialmente a verdade. Portanto não se deixei enganar e não seja levado pelas palavras que massageiam seu ego e não causam desconforto que leva a uma mudança de mente, uma mudança de vida, não permita que a omissão entre pelas portas de sua Igreja e muito menos em seu coração levando você e muitos a morte espiritual.

Diante disso, você pode tomar para si as palavras que Paulo disse sobre ele mesmo: “eu me afadigo e me esforço o mais possível…” na questão de advertir e ensinar os homens a total verdade do Evangelho.

Que não lhe falte forças para lutar pelo genuíno evangelho, que não lhe falte entendimento para instruir as pessoas, que não lhe falte coragem para pregar a verdade e que não lhe falte o poder de Deus para operar eficazmente em você tudo isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s